Sem categoria

OLINDA – O Nome

By 3 de fevereiro de 2020 No Comments

OLINDA

Livro – Olinda – Gilberto Freyre

Diz-se que foi assim: que um Galegocriado de Duarte Coelho… andando com outros por entre o mato buscando o sitio em que se edificasse a vila, achando este que é um monte alto, disse com exclamação e alegria, OLINDA. Foi esta tradição que Frei Vicente do Salvador recolheu nas notas de história do Brasil que acabou de escrever no ano de 1627.

Outro Frade, o beneditino D.Domingos de Loreto Couto e, depois dele, o inglês Southey, afirmaram que foi o próprio Duarte Coelho, primeiro donatário de Pernambuco, que exclamou diante do monte: Ó linda situação para se fundar uma vila!

Qualquer das origens sugeridas para o nome Olinda me parece que tem seu quê poético – mesmo a que oferece o prosaico Varnhagen. Afinal, dar-se ao lugar onde se vai levantar uma vila no Brasil de 1500 o velho nome de uma freguesia, de uma casa ou de uma quinta de Portugal é prova de muito bom sentimento e de apego saudoso à casa antiga ou ao sitio pequeno que se deixou em busca de fortuna nos ermos da América.

Há também a tradição de um nome índigena: Marin, segundo uns; Mirim, segundo outros. Marina seria uma corruptela de Barim, que quer dizer coxo. Em luta com os índios, Duarte Coelho teria sido ferido numa perna e se tornado coxo. Daí os indígenas chamarem a vila portuguesa de Barim: vila do coxo. Mirim toda a gente sabe que quer dizer pequeno ou pequena. E em algumas escrituras mais antigas Olinda aparece designada pela expressão Vila Mirim, isto é, vila pequena.

Leave a Reply